SECURITÁRIA Bom dia!   10 de agosto de 2020

Crianças no Carro  
   
imagem  Crianças no Carro

Como já dizia o ditado, quando o assunto é transporte de crianças, melhor prevenir, do que remediar. A cena não é incomum: mãe desesperada ao volante, crianças incontroláveis dentro do carro. A regra número 1: a motorista e o co-piloto devem sempre manter a tranqüilidade. A regra número 2: é fundamental cumprir todas as regras de segurança necessárias para o transporte dos pequenos. E, para finalizar, nunca, em hipótese nenhuma, a motorista deve desviar sua atenção do trânsito para cuidar das crianças, voltando-se para o banco de trás.

 

“É muito difícil manter a concentração no trânsito com três crianças berrando sem parar. Mas, mesmo que o mundo esteja caindo, não tiro os olhos da rua. Quando a situação fica insustentável, paro o carro em um local seguro e coloco ordem na casa”, conta a professora Simone Oliveira, que tem três filhos pequenos. Segundo dados da organização não-governamental (ONG) Criança Segura, a cada ano os acidentes no grupo de crianças com idade abaixo de 14 anos resultam em quase 6 mil mortes e mais de 140 mil admissões hospitalares somente na rede pública de saúde.

 

Uma das principais causas do alto número de acidentes é o hábito de transportar crianças soltas no veículo ou no colo de um adulto. De acordo com o engenheiro mecânico e professor da Universidade de Campinas (Unicamp) Celso Arruda, em uma colisão automobilística o impacto sofrido pelos órgãos do passageiro do veículo é resultado de três absorções de energia. A primeira é do veículo contra um obstáculo, a segunda do corpo humano contra o instrumento que o está retendo e a terceira do órgãos humanos contra a carcaça que os envolve. Por isso, o professor, cuja pesquisa faz parte do projeto “Criança e Segurança”, frisa a importância de ter preocupação maior com crianças, já que elas ainda estão em processo de formação e, por isso, possuem estrutura menos rígida de proteção dos órgãos.

 

Para ter tranqüilidade na hora de levar os pequenos no carro é fundamental providenciar os equipamentos corretos para o transporte. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET/SP), crianças de até um ano devem ser transportadas sempre em cadeira do tipo “Bebê Conforto”, presa ao cinto de segurança, no meio do banco traseiro e de costas voltadas para a frente do carro.

 

Crianças de um a quatro anos devem ser transportadas em cadeira especial, de frente para o painel e presa ao cinto de segurança, no meio do banco traseiro do carro. Já crianças de quatro a 10 anos devem ser transportadas em assento especial, presas ao cinto de segurança de três pontos. O assento, que não pode ser improvisado, eleva o tronco da criança para a posição adequada, proporcionando maior conforto e, no caso de acidente, afasta o perigo de estrangulamento.

 

De acordo com a instituição, as crianças nunca devem ser transportadas no banco da frente e no colo, mesmo presas ao cinto; no banco de trás, sem o cinto segurança; em pé, entre os bancos dianteiros; no compartimento de carga ou porta-malas; e em número maior que a capacidade nominal do veículo. Confira algumas dicas da CET/SP para transportar crianças em segurança:

 

- Transporte as crianças no banco de trás e não esqueça de travar as portas e manter os vidros sempre fechados.

 

- Procure entre as várias opções disponíveis nas lojas, o dispositivo que melhor atenda às necessidades para o transporte seguro de sua criança.

 

- Faça o embarque e desembarque das crianças somente do lado da calçada.

 

 

Fonte: Bradesco Seguros e Previdência



 
 
E-MAIL : alibio@consultacn.com.br       
FONES : Manaus-AM (92) 8215.5511 / Fortaleza-CE (85) 9988.0077 / São Luis-MA (98) 8182.7777
2007 © Todos os direitos reservados à CONSULTACN Ltda.  ss